Aplicativo Gremistas
Baixe grátis na Play Store VER

Ex-presidente do Grêmio rechaça comparação entre Odair Hellmann e Renato

Autor: Gremistas   •   01 de abril/2019    •       •   

Ex-presidente do Grêmio rechaça comparação entre Odair Hellmann e Renato
Foto: Montagem sobre imagens de Lucas Uebel (Grêmio) e Ricardo Duarte (Inter)
Na avaliação do ex-presidente do Grêmio, Luiz Carlos Silveira Martins, o Cacalo, não há como comparar o treinador colorado Odair Hellmann com Renato Portaluppi. O antigo mandatário gremista nos anos de 1997 e 1998 se posicionou sobre o assunto em participação no programa Segue O Jogo, de O Bairrista, neste domingo.

Cacalo fez a réplica ao comentário do jornalista colorado Fabiano Baldasso, que avaliou que Renato sempre "transfere responsabilidades" nos insucessos do Grêmio e que Odair, caso fizesse igual, seria duramente criticado.

“É comparar água com vinho. Um é multicampeão, o outro não ganhou nada. Se o Odair fizesse isso, ia levar pedrada sim, porque não tem cacife para fazer isso. Não tem título, não tem vitória para fazer isso. E o Renato tem. Essa é a diferença. Um multicampeão contra um nada. Contra um ninguém”, disparou, antes de acrescentar:

“O Odair nunca ganhou nada. O Renato é multicampeão. Essa é a diferença. Renato até pode ter transferido a responsabilidade do empate, mas a diferença entre os dois treinadores é abissal. Um está em Marte e outro está na Terra. Então não vamos fazer essa comparação que fica mal. Ele já foi vaiado no Beira-Rio. Perdeu pro Novo Hamburgo. Esse é o grande treinador… vaiado. A torcida está implicando? Mas por favor. Vamos comparar o Odair com algum treinador das categorias de base do Grêmio. Aí eles têm o mesmo nível (…) O Renato tem estátua, o Odair tem vaia. Essa é a nossa diferença”.

Além de presidente, Cacalo foi diretor de futebol do Grêmio nos anos vitoriosos da década de 90 e por muito tempo foi o representante gremista do programa Sala de Redação, da Rádio Gaúcha. Ele também mantém uma coluna no site do Diário Gaúcho.





VEJA TAMBÉM:


Comentários