Aplicativo Gremistas
Baixe grátis na Play Store VER

Renato se esquiva de novas críticas ao gramado da Arena: 'Já gritei o suficiente'

Autor: Gremistas   •   24 de junho/2019    •       •   

Renato se esquiva de novas críticas ao gramado da Arena:
Lucas Uebel/Grêmio
Em breve entrevista concedida à ESPN Brasil, o técnico Renato Portaluppi se esquivou de fazer novas críticas ao gramado da Arena do Grêmio. Um dos palcos da Copa América, o campo gremista tem sido alvo de duras críticas de treinadores e jogadores famosos como Lionel Messi e Luis Suárez.

“Quando eu gritava sozinho, era o Renato que gritava sozinho. Agora é o Brasil todo”, lamentou o comandante tricolor, antes de completar:

“O Brasil vai jogar de novo lá e (o gramado) não se encontra nas melhores condições. O Brasil joga e vai embora, depois quem joga é o Grêmio. Jogos decisivos de Libertadores, Copa do Brasil, Brasileiro, com o gramado ruim. Eu já gritei o suficiente. Não é mais problema meu".

Ainda com adversário a ser definido, o Brasil jogará na Arena na próxima quinta pelas quartas de final da Copa América. Nesta segunda, o técnico Tite e o diretor da CBF, Edu Gaspar, vistoriaram o gramado.

A Arena, mais cedo, soltou nota oficial sobre as reclamações recentes:

“A Arena do Grêmio esclarece que as condições do gramado dependem de algumas variáveis. A combinação de duas delas em particular tem retardado a recuperação plena do mesmo:

A primeira e mais importante é relacionado ao clima. A Ryegrass (grama utilizada no inverno) se desenvolve melhor em temperaturas mais baixas, o que não está ocorrendo em Porto Alegre neste período. Aliada ao sombreamento do inverno (metade do campo), as temperaturas estão mais elevadas, retardando o desenvolvimento da mesma e a sua recuperação pós atividades.

A segunda refere-se justamente à frequência do uso do gramado: Pelas características da competição, durante o período de 14 a 23 de junho o gramado foi utilizado em sete ocasiões (três partidas, um treino de reconhecimento e três treinos de aquecimento no pré-jogo). Os treinos exigem muito do gramado e o afetam de forma heterogênea, apresentando mais desgastes em algumas áreas do campo, dependendo das atividades realizadas.

Estas duas variáveis em concomitância tem contribuído para uma recuperação mais lenta do nosso gramado. Estaremos empenhados e realizando os manejos adequados para alcançar as condições necessárias para a pratica do melhor futebol em nossa arena”.


 





VEJA TAMBÉM:
> Bahia reclama da escalação de árbitro contra o Grêmio: 'Poderia ser evitado'
> Paulo Miranda volta de lesão quatro meses depois e deve ser opção no GreNal
> Por melhoras no campo, gramado sintético é cogitado na Arena do Grêmio


Comentários