Ir para o conteúdo principal

América-MG não está criando clima especial de mobilização por reencontro com Mancini, diz repórter

Treinador gremista também projetou o duelo de sábado

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Apesar de não ter lidado muito bem com a saída de Vagner Mancini, que deixou o clube e foi treinar o Grêmio em meio ao Brasileirão, o América-MG não está criando nenhum clima de mobilização a mais para o jogo de sábado, às 18h30, em Belo Horizonte.

Segundo o repórter da Rádio Itatiaia, Emerson Romano, o América “não está dando bola para isso” e entende que Mancini já faz parte do passado do clube. O jornalista mineiro fez contato com André Silva, da Rádio Gaúcha.

Mancini, depois da vitória gremista de 1×0 sobre o Fluminense, na Arena, também projetou o reencontro:

“Sábado será um jogo muito difícil. Se eu conheço o América, o América também me conhece. Sabem minhas estratégias e isso equilibra o confronto. Mas é importante quando você conhece o adversário. Eu tenho informações de 11, de 15, de 18, enquanto eles têm informações só de um. Mas era o cara que comandava eles”, projetou Mancini.

O América-MG ainda tem um jogo antes de encontrar o Grêmio e visita o Sport Recife nesta quarta-feira a partir das 21h30.

Veja mais em Brasileirão.

Você pode gostar

Comentários