Ir para o conteúdo principal
Futfanatics Gremistas

Anderson Daronco diz que teria agido diferente de árbitro argentino para evitar briga no Gre-Nal

Juiz gaúcho defende que um árbitro com mais experiência no clássico levaria vantagem

Árbitro Anderson Daronco — Jason Silva / AGIF

Quando o assunto é o Gre-Nal da Libertadores, o futebol fica em segundo plano e a discussão passa ser a “pancadaria” generalizada entre os jogadores. Mas poderia ter sido diferente, pelo menos na visão do árbitro gaúcho Anderson Daronco.

Para ele, um juiz com experiência em clássicos Gre-Nais levaria maior vantagem sobre Fernando Rapallini, árbitro argentino escalado pela Conmebol para apitar o primeiro duelo entre as equipes na história da Libertadores.

“Eu teria tentado me colocar no meio, mas é difícil saber se daria certo. Em Gre-Nal, um olhar entre os jogadores já um indício de que algo de errado pode ocorrer. Quem tem experiência no clássico, leva vantagem”, disse em entrevista à Rádio Gre-Nal.

Paulo Miranda e Moisés brigam no Gre-Nal — Divulgação

Ainda segundo Daronco, uma boa arbitragem em Gre-Nais depende também da atitude dos jogadores em campo.

“Vai muito também pela conduta dos jogadores. Se querem brigar, pode colocar o papa no campo, que não vai conseguir interferir”, disse.

No total, oito jogadores foram expulsos no Gre-Nal, sendo quatro do Grêmio (Paulo Miranda, Pepê, Luciano e Caio Henrique). A Conmebol deve anunciar na semana que vem as punições para os atletas envolvidos na confusão generalizada.

Veja mais

Comentários