Ir para o conteúdo principal
Futfanatics Gremistas

Barrios escolhe o jogo mais difícil da Libertadores de 2017 e destaca força do Grêmio: “Muito copeiro”

Centroavante relembrou o duro duelo contra o Botafogo na Arena

Barrios apresentado no Grêmio — Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Em apenas um ano de Grêmio, o centroavante Lucas Barrios teve a oportunidade de conhecer – e confirmar – a existência da “alma copeira” no tricolor. E, para ele, a maior demonstração disso no ano de 2017 foi na partida contra o Botafogo, na Arena, pela volta das quartas de final da Libertadores.

Após um primeiro tempo difícil, com o time carioca tendo boas chances de gol, o Grêmio reagiu na etapa final e venceu por 1×0 exatamente com um gol dele de cabeça:

“O respeito que os times tinham por nós era muito grande. E é por isso que eu falo que o Grêmio é muito copeiro, pela postura dos rivais. Contra o Botafogo foi o jogo mais difícil daquela Libertadores, aquele time do Jair Ventura, encaixado. O Grêmio é muito copeiro e gostaria de mandar um abraço a todos aqueles companheiros e ao Renato, gente boa demais. As lembranças são as melhores”, disse, ao Fox Sports, antes de concluir:

“Tenho um carinho especial pelo Grêmio. Quando eu cheguei, já tinha torcedores me esperando no aeroporto. Isso eu não me esqueço. Eu abri mão de mais dinheiro atuando no Palmeiras para ir ao Grêmio, mas foi umas das melhores decisões que eu tomei. Fui campeão da América. E a torcida é incrível, assim como na Argentina, que tem canções parecidas”.

Barrios deixou o tricolor e se acertou com o Argentinos Juniors após o vice no Mundial de 2017. Depois, ainda passou por Colo-Colo e Huracán até parar no Gimnasia, seu atual clube. Atualmente com 35 anos, ele marcou 18 gols em 45 jogos pelo Grêmio.

Veja mais

Comentários