Ir para o conteúdo principal

Bolzan projeta mudanças no Grêmio, mas não joga a toalha: “Tem resto de esperança”

Último ano da gestão Bolzan no Grêmio será marcado por mudanças

Reprodução

O empate em 1×1 com o Corinthians deixou o Grêmio por um fio no Brasileirão, algo admitido pelo próprio presidente Romildo Bolzan Jr em coletiva depois do jogo em São Paulo. O mandatário, de imediato, adianta que fará mudanças para o seu último ano de gestão e mantém um “resto de esperança” de que o 2022 ainda seja na Série A.

Sincero, o dirigente reconheceu que uma eventual queda para a Série B será “justa” pelo que o clube não conseguiu fazer em campo:

“O Grêmio sempre quis sair dessa. Tivemos diversas oportunidades para deixar o Z-4, e não conseguimos. Se não fizemos os pontos quando precisávamos, então é justo caso ocorra a queda”, declarou.

Em relação às mudanças para 2022, Bolzan avaliou que qualquer tipo de anúncio só deverá ser feito depois de quinta-feira, quando o clube enfrenta às 21h30 o Atlético-MG em casa:

“Vamos tratar isso a partir da semana que vem. Diagnóstico do que aconteceu e principalmente fazer a busca das soluções e das decisões que vamos tomar. Não tem o que fazer agora. Precisamos ver o que vai acontecer na segunda e verificar o que podemos fazer na quinta. Ainda tem um resto de esperança. Que vão ter mudanças, vão. Independentemente da situação, vamos mudar o perfil do Grêmio”, encerrou.

Veja mais em Romildo Bolzan.

Você pode gostar

Comentários