Ir para o conteúdo principal

De fora por dores no quadril, Kannemann grita muito e vira “segundo” técnico do Grêmio; assista

Zagueiro gremista não teve condições de atuar na terça-feira

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Novamente vencido pelas dores no quadril, o zagueiro Walter Kannemann acabou ficando apenas no banco de reservas durante o empate em 2×2 frente ao Flamengo, em casa, nesta terça-feira. Mesmo assim, encontrou “no gogó” a forma de ajudar os colegas e gritou muito visando o apoio.

Especialmente no segundo tempo, ele, de colete amarelo, ficou de pé um pouco atrás do técnico Vagner Mancini e foi flagrado gritando instruções em mais de um momento – veja abaixo:

Sem Kannemann, Mancini novamente recorreu ao jovem Ruan e deslocou Geromel para o lado esquerdo da zaga – Geromel, aliás, falou após o empate em 2×2.

“A gente tinha uma estratégia definida e sabíamos que seria difícil. Não aconteceu como queríamos, mas mostramos poder de reação. Enquanto tivermos chance nós vamos fazer o nosso melhor. Nosso objetivo é o mesmo do torcedor. A gente tem que fazer a obrigação que é ganhar os nossos jogos. E vamos tentar de novo na sexta-feira”, citou o capitão.

Em 18° lugar com 36 pontos, quatro a menos que o 16°, que é o Juventude, o Grêmio visita o Bahia na sexta a partir das 19h.

Veja mais em Jogadores do Grêmio.

Você pode gostar

Comentários