Ir para o conteúdo principal

Geral do Grêmio detona Bolzan em nota após rebaixamento à Série B

Torcida não economizou nas críticas ao presidente Romildo Bolzan Júnior.

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Principal torcida organizada, a Geral do Grêmio não deixou de se manifestar duramente contra o presidente Romildo Bolzan após o terceiro rebaixamento na história do clube.

Em nota oficial divulgada nesta sexta-feira, o grupo destacou os ótimos números financeiros do Grêmio que contrastam com o descenso, algo inédito no futebol brasileiro.

“O dia de ontem (09) sacramentou nosso terceiro rebaixamento. Rebaixamento inédito. Milionário, superavitário, salário em dia e com capacidade de investimento. É um nível de incompetência jamais visto no futebol mundial”.

Outra parte da nota destaca uma suposta implicância de Romildo Bolzan para com a torcida organizada, destacando os ingressos caros em jogos chaves na luta contra o rebaixamento.

“Nos marca presidente, a sua implicância com o nosso povo. Sport e Cuiabá. Sequência de jogos na Arena para fazer 6 pontos, mas o senhor, ainda consumindo pela sua arrogância e prepotência, proibiu a entrada da banda e se negou a fazer promoção de ingressos”.

Nota da Geral do Grêmio

O dia de ontem sacramentou nosso terceiro rebaixamento. Rebaixamento inédito. Milionário, superavitário, salário em dia e com capacidade de investimento. É um nível de incompetência jamais vista no futebol mundial.

A queda para segunda divisão não se deu ontem, porque temos um turno inteiro de derrotas. Tampouco passou pela demissão do Renato, pelas péssimas contratações, falta de comando no vestiário e também não se deu em 2021.

A queda começou a ser construída muito anos atrás. Começou com a perseguição à torcida – que foi eleita inimiga número um pela gestão Romildo Bolzan.

Muitas vezes nos manifestamos a respeito disso. A Geral do Grêmio foi o fenômeno que transformou o ambiente local no Estádio Olímpico e na Arena. A Geral do Grêmio foi a locomotiva em 2005 para recuperar um clube falido por outros tantos incompetentes que hoje, incrivelmente, também fazem parte da gestão do clube. Com a nossa força, mobilizamos junto ao clube a maior campanha de associação da época, chegando a mais de 50 mil sócios.

Romildo, o rei do “superávit”, com a queda, perdeu seu discurso de bom gestor.

Aliás, ficou nítido o isolamento do presidente neste ano. Gostaríamos de saber onde estão Cláudio Oderich, Duda Kroeff, Adalberto Preiss, Paulo Luz e Guto Peixoto? Quando ganhávamos, eram os primeiros a estar dentro de campo. Quando perdemos, desapareceram.

Marcos Hermann, que classificou nossos torcedores como “torcedores comuns”, apenas comprovou tudo que viemos expondo há tempos: o Grêmio tem dono e este foi o ato falho desta elite de poder no Grêmio.

Cantamos o hino da nossa instituição ontem ao final do jogo, mesmo após a desgraça. Estádio lotado, ingresso barato e banda. Estas medidas já haviam sido demandadas há muito tempo. Só vieram no último jogo, dependendo de outros resultados. Na grande maioria das vezes, o torcedor tem a sensibilidade de enxergar o que os movimentos políticos e conselheiros, cegos pelos seus interesses de poder não enxergam.

Nos marca presidente, a sua implicância com o nosso povo. Lembramos até hoje. Sport e Cuiabá. Sequência de jogos na Arena para fazermos 6 pontos, mas o senhor, ainda consumido pela sua arrogância e prepotência, proibiu a entrada da banda e se negou a fazer promoção de ingressos. Fizemos 1 ponto. Poderiam ter sido 6. Este é apenas um dos tantos outros exemplos que poderíamos elencar.

Presidente Romildo Bolzan, o senhor tem duas OBRIGAÇÕES imediatas: devolver nosso Grêmio para primeira divisão ano que vem e se reconciliar com a torcida do Grêmio e todos os torcedores comuns, pois nós somos a razão de existir desta instituição, nós, que junto à milhões de gremistas, JAMAIS abandonaremos o clube, como assim fizeram os teus pares de administração.

A torcida iria salvar o Grêmio do rebaixamento. Infelizmente, a direção não deixou. Se o clube tivesse feito as promoções realizadas ontem desde a volta do público na Arena, já estaríamos salvos faz tempo. Com a atmosfera criada diante do Atlético/MG, não seríamos rebaixados. Mas deixaram para valorizar o torcedor quando a situação já estava praticamente definida. Qual será o motivo? A direção que odeia a própria torcida rebaixou o nosso Grêmio.

E a torcida, tantas vezes esquecida pelo próprio clube, vai ser a força que irá reerguer o Grêmio mais uma vez.

Dirigentes, jogadores, todos eles passam, mas a torcida fica pra sempre. Nós, os milhões de torcedores que formam a torcida mais fanática do Brasil, vamos devolver o Tricolor ao seu lugar.

Geral do Grêmio

Você pode gostar

Comentários