Ir para o conteúdo principal
Futfanatics

Lembra dessa? Jornalista detalha episódio em que foi demitido da ESPN após xingar o Grêmio e sua torcida

Flávio Gomes deu detalhes em entrevista recente sobre o caso

Reprodução / FOX Sports

Torcedor assumido da Portuguesa, o jornalista Flávio Gomes deixou a emoção falar mais alto durante uma derrota do time paulista para o Grêmio, na Arena, por 3×2, em 2013, pelo Brasileirão. Irritado com a arbitragem, que deu um pênalti polêmico para o tricolor no fim da partida, o comunicador esbravejou no Twitter e não poupou ninguém: Grêmio, gremistas, arbitragem…

O reflexo foi quase que imediato e a ESPN, então emissora que o profissional trabalhava, resolveu fazer a demissão. Segundo Gomes, o presidente gremista da época Fábio Koff pediu providências à direção do canal e foi atendido:

“Era um sábado à noite e eu estava em casa vendo Grêmio x Portuguesa e o Grêmio fez 2×0, mas a Portuguesa empatou o jogo. Era 2013, ano que a gente caiu. No fim do jogo, teve um pênalti escandalosamente mal marcado no Kleber Gladiador. Aí entrou a Brigada Militar batendo nos jogadores da Portuguesa. E naquela época eu ficava muito no Twitter postando, brincando. O Twitter estava começando ainda. E aí eu xinguei o Grêmio: ‘Time filho da p… desde 1903’. Eu estava p… da cara. Foi isso”, relembrou Flavio em entrevista recente ao podcast “Tomando um Corte”, no YouTube.

“Aí veio uma onda de gremistas me xingando, ameaçando de morte até meus filhos. Perdi a linha e escrevi um monte de bobagem. Durou três minutos e acabou. Só que alguns torcedores do Grêmio me ‘dedaram’ para o presidente gremista na época Fábio Koff. Que, por sua vez, escreveu uma carta para a ESPN exigindo providências. E aí o João Palomino, diretor na época, que era um cara mais corporativo, sucumbiu à pressão do Grêmio. Eu falei pra ele: ‘Pô, se ficarmos nos dobrando à gritaria de torcida, não vamos a lugar algum’. Mas fui mandado embora”, acrescentou.

Gomes, contudo, nega arrependimento pelo caso:

“Eu não me arrependo de ter xingando ninguém nem ter tido tal reação. Não me arrependo de ter xingado aquela arbitragem, que foi um escândalo mesmo. Eu sei o que é torcer para a Portuguesa”, encerrou.

Relembre como foi o fatídico jogo:

Veja mais em Brasileirão.

Você pode gostar

Comentários