Ir para o conteúdo principal

Dirigente confirma boa relação com Renato, mas diz que treinador não tem as chaves do Grêmio

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Ainda se ambientando ao cargo de diretor de futebol do Grêmio, posição para qual foi escolhido pelo presidente Alberto Guerra, Antônio Brum concedeu entrevista à Rádio Guaíba na última terça-feira e falou com tranquilidade da sua relação com o técnico Renato Portaluppi, que segue com o clube para 2023.

+ Últimas do Grêmio: reforço próximo, Kannemann comenta renovação e ídolo descartado

Brum descartou completamente a tese de que Renato terá “super poderes” no vestiário e falou da gestão compartilhada que o clube pretende fazer:

“Nós temos um ótimo relacionamento. Em outros momentos, Renato tomou algumas decisões, mas não vejo isso como problema. Ele é um grande gestor, o que é uma virtude, mas não vejo ele com a chave do Grêmio”, garantiu Brum.

Brum esteve no Rio de Janeiro ao lado do novo presidente Guerra e do vice de futebol Paulo Caleffi no último final de semana. O trio teve dois encontros com Renato antes de anunciar oficialmente a renovação do vínculo.

Renato já cobrou o fim do amadorismo no Grêmio

Em uma de suas mais fortes entrevistas desde o retorno ao clube, Renato, logo após o acesso à Série A em vitória diante do Náutico, cobrou seriedade, pessoas nos locais certos e o fim do “amadorismo” nas pessoas que mandam clube. Ele, porém, não citou nomes.

Infelizmente no futebol tem isso. Muitas pessoas nos lugares errados. E às vezes a conta chega. Espero que tenham aprendido de uma vez por todas. O torcedor não merece sofrer do jeito que sofreu nos últimos tempos. De repente, em cinco anos o Grêmio ganha tudo, mas chega alguém que não entende nada, apaga luz e a conta chega”, declarou Portaluppi, na ocasião.

Voltar para o topo