Ir para o conteúdo principal

Por que Renato permaneceu no Rio ao invés de retornar à Porto Alegre

Divulgação

A delegação do Grêmio desembarcou no início da tarde deste sábado em Porto Alegre após o empate em 2 a 2 com o Tombense, pela Série B. O técnico Renato Portaluppi, no entanto, permaneceu no Rio de Janeiro, de onde o tricolor partiu após o jogo no interior de Minas Gerais.

+ Renato alivia para Bolzan, mas volta a bater na tecla de amadorismo no Grêmio

O motivo da permanência do treinador na capital carioca, onde tem residência fixa, se dá pelas eleições deste domingo. Em entrevista coletiva no último dia 14, Renato já havia revelado sua logística para conseguir votar.

“Já vou adiantando a vocês que estarei domingo no Rio justamente para poder votar. Eu, como cidadão, como brasileiro, quero votar. Vou ficar lá para votar”, disse Renato em entrevista coletiva no último dia 14 de outubro.

O Grêmio chegou a Porto Alegre no começo da tarde deste sábado, mas sem Renato. A delegação foi recepcionada por cerca de dez torcedores.

Renato declara apoio a Jair Bolsonaro

Em vídeo publicado nesta sexta-feira, Renato declarou novamente seu apoio ao atual presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) na disputa com Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Gente, neste domingo vamos decidir mais uma vez o futuro do nosso país, e o que está certo, não se muda. Vamos continuar votando em Jair Messias Bolsonaro para que ele dê continuidade neste excelente trabalho que ele vem fazendo. Apesar da pandemia, apesar da guerra, o nosso país está andando muito bem. Então neste domingo não podemos pensar em outro número que não seja o 22”, disse Renato em pronunciamento nas redes sociais.

Voltar para o topo