Ir para o conteúdo principal

Renato terá conversa com Suárez após novo pênalti desperdiçado

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Luis Suárez desperdiçou mais uma cobrança de pênalti pelo Grêmio, desta vez na estreia do Campeonato Brasileiro, contra o Santos. Após o duelo com a equipe paulista, disputado no estádio Alfredo Jaconi, o baixo aproveitamento do astro uruguaio foi pauta na entrevista do técnico Renato Portaluppi, que abriu o jogo.

+ Vina é sincero após vitória do Grêmio contra o Santos, mas comemora ganho de confiança

Segundo o treinador gremista, Suárez sempre demonstrou confiança na hora da cobrança e vem trabalhando isso nos treinos, mas afirmou que uma conversa vai acabar acontecendo com o artilheiro que tem uma qualidade inquestionável, no seu ponto de vista.

“A gente treina. O Suárez está sempre com confiança. Muitas vezes, o treinador tem que conversar com o jogador, mas isso é no vestiário. Todos os dias eles treinam pênaltis. Vamos conversar e vai começar a melhorar. Ninguém discute a qualidade do Suárez“, afirmou em entrevista coletiva.

O centroavante teve quatro cobranças de pênalti durante os 90 minutos desde que chegou ao Grêmio, convertendo apenas uma, no jogo válido pela decisão do Campeonato Gaúcho, diante do Caxias. Suárez, no entanto, vem sendo um dos destaques da equipe gremista, com 11 gols marcados no ano, em 16 jogos disputados.

Renato manda recado à imprensa

Na mesma entrevista coletiva, Renato fez questão de elogiar o lateral-esquerdo Diogo Barbosa, que foi um dos destaques do Grêmio na vitória sobre o Santos. De acordo com o comandante, o atleta vem com boas atuações nos últimos jogos.

Porém, Renato fez uma lembrança sobre os ataques que são feitos aos atletas que não vivem bom momento e, por isso, mandou um recado para os membros da imprensa que, segundo ele, perseguem alguns jogadores.

“Ele fez uma grande partida também contra o Caxias (na final do estadual). O jogador às vezes fica marcado pelo torcedor, mas o que tem que acabar são os ataques da imprensa ao ser humano”, afirmou Renato durante a coletiva.

Voltar para o topo