Ir para o conteúdo principal

Seleção sul-americana sonha com Pepê, ex-Grêmio, para disputar a Copa de 2026

Octavio Passos / Getty Images

A federação paraguaia espera convencer Pepê, ex-Grêmio, a se naturalizar para defender a seleção do país nos próximos anos. O atacante está no Porto, de Portugal, e vive bom momento na carreira.

+ Cristaldo pode se tornar a contratação mais cara da história do Grêmio; ranking

Pepê é natural da cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná, na fronteira com o Paraguai. Sua mãe, porém, tem descendência paraguaia, o que permitiria que o atacante se naturalizasse para jogar na seleção do país vizinho.

Nas últimas semanas, pessoas ligadas a Associação Paraguaia de Futebol entraram em contato com o jogador na tentativa de convencê-lo da possibilidade. Ainda não houve avanços, mas existe otimismo por parte dos paraguaios.

O Paraguai trabalha com um projeto para voltar a disputar uma Copa do Mundo. O país esteve no torneio pela última vez em 2010, na África do Sul, mas espera retornar em 2026, que será sediada por Estados Unidos, Canadá e México.

Aos 26 anos, Pepê jamais defendeu a seleção brasileira principal, mas já foi convocado em algumas oportunidades para as seleções de base. Portanto, ainda é possível representar outro país.

Grêmio acompanha de perto situação de Pepê

O Grêmio acompanha de perto a situação de Pepê no futebol europeu. O clube tem direito a 12,5% de mais valia. Ou seja, qualquer lucro acima de 15 milhões de euros, preço da venda do atacante em 2021, deve ser repassado ao tricolor conforme a porcentagem.

Avaliado em 70 milhões de euros pelo Porto, o Grêmio espera receber cifras superiores a R$ 30 milhões com uma eventual venda do atacante na Europa.

Voltar para o topo