Ir para o conteúdo principal
Futfanatics Gremistas

Romildo Bolzan admite pela primeira vez que pode deixar o Grêmio para concorrer ao Governo do RS

Mandatário não descartou concorrer ao pleito pelo PDT. Seu mandato vai até o final de 2022 no Grêmio

Lucas Uebel/Grêmio

No comando do Grêmio desde 2015, o presidente Romildo Bolzan pode não terminar o seu último mandato no clube. O dirigente é o principal nome do PDT (Partido Democrático Trabalhista) ao pleito do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Em entrevista à Rádio Guaíba, Bolzan admitiu pela primeira vez que “não descarta” deixar o cargo no Grêmio para concorrer nas eleições de 2022.

“Não dá pra fazer as duas coisas. Se tiver a candidatura, não tem Grêmio. Se tiver Grêmio, não tem candidatura. Eu sei a projeção que a gente ganha, para o bem ou para o mal, em um clube de futebol. Essa é uma situação que pode transparecer uma oportunidade e, outras, oportunismo. Mas não descarto”, afirmou o mandatário gremista.

Romildo Bolzan terá que decidir até o final deste ano se irá concorrer ao Governo do Estado. Se sim, precisará escolher um de seus vice-presidentes para assumir o comando do Grêmio em caso de saída. O dirigente, no entanto, garante que está focado no dia-a-dia do clube.

Veja mais em Romildo Bolzan.

Comentários