Ir para o conteúdo principal
Futfanatics

Árbitro relata em súmula cânticos homofóbicos de torcedores do Guarani contra o Grêmio

Cesar Greco / Palmeiras

Os cânticos homofóbicos da torcida do Guarani direcionados aos gremistas que estiveram no estádio Brinco de Ouro, ontem, foram relatados em súmula pelo árbitro da partida, Sávio Pereira Sampaio.

+ Roger se solidariza com drama de rival e torce por recuperação imediata

Dentro de campo, o Grêmio venceu pelo placar de 2 a 1 e pulou da quarta para a segunda colocação na tabela do Brasileirão Série B. Já o Guarani amarga a 18ª posição, na zona de rebaixamento.

De acordo com árbitro, os cantos de cunho homofóbico aconteceram durante a execução do hino nacional, pouco depois da entrada dos jogadores em campo. Em nota, o Guarani reprovou o comportamento de seus torcedores.

“O Guarani repudia e lamenta a atitude daqueles que proferiram manifestações homofóbicas direcionadas aos torcedores adversários na partida de ontem, como registrado em súmula. Tal comportamento é reprovável e não é compactuado pelo clube. O futebol não pode ser espaço para intolerância e preconceito”, publicou o clube paulista.

Cantos homofóbicos podem render punição ao clube

Conforme o artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), atitudes discriminatórias podem render multa de R$ 100 a R$ 100 mil. O Grêmio já foi enquadrado neste mesmo artigo nesta Série B, e o clube foi condenado a pagar multa de R$ 30 mil e cumprir uma série de obrigações educativas para coibir atitudes semelhantes.

Você pode gostar

Comentários