Ir para o conteúdo principal
Futfanatics Gremistas

Empresário quebra o silêncio sobre Ferreira e vê “birra” da direção do Grêmio: “O Renato já pediu pra renovar”

Pablo Bueno fez críticas à postura da direção do Grêmio sobre Ferreira

Ferreirinha jogador da base do Grêmio

Ferreira em campo pelo Grêmio — Lucas Uebel / Grêmio FBPA

A reportagem do Gremistas.Net manteve contato nesta sexta-feira com o empresário Pablo Bueno, agente de Ferreira, que foi afastado do elenco principal do Grêmio enquanto não acerta a sua renovação de contrato – o atual vínculo vai até a metade de 2021.

Com críticas à direção gremista, Bueno lembrou que o contrato já havia sido renovado no ano passado sem nenhum aumento. Ele citou valores envolvidos referentes ao atacante de 22 anos:

“Eu estou negociando um salário justo para o Ferreira. No ano passado, ele renovou sem aumento. Esse ano novamente não querem valorizar. Pagam 20 mil, que com os descontos fica 14 mil. Agora querem pagar 30 mil. Não está certo isso. Essas notícias que o Grêmio ofereceu 50 mil são falsas. Se fosse isso aceitávamos na hora. Ninguém disse que não quer renovar, mas queremos um contrato justo”, avaliou.

O agente lembrou que auxiliou Ferreira durante uma grave lesão no pé e revelou que tem, na mesa, uma proposta do Athletico.

“Eu fui o que mais apostei nele no Grêmio. E o Grêmio tinha mandado ele embora no ano passado. Paguei tratamento com células-tronco para ele recuperar uma lesão no pé. Investi nele e ajudei pra caramba. Ano passado renovamos sem aumento. Nos falaram que se ele chegasse no profissional e mostrasse condições de estar ali, iria ser valorizado. Chegou a hora e querem dar 30 mil, é complicado. Ele tem proposta do Athletico acima de 100 mil. O Ferreira quer 50 mil e luvas pra renovar. Tem direito. É jogador profissional, não é mais da base. O próprio Renato já pediu pra renovarem e pagarem o que ele quer. Parece que é birra”, acrescentou.

Pablo Bueno também é empresário de Tetê, que foi vendido pelo Grêmio por R$ 42 milhões ao Shakhtar Donetsk no início de 2019.

Veja mais

Comentários