Ir para o conteúdo principal
Futfanatics Gremistas

Ex-atacante do Grêmio opina sobre indefinições de Ferreira e pede tempo para trabalho de Felipão

Ex-centroavante Christian jogou no clube entre 2003 e 2004

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Em entrevista concedida à reportagem da Rádio Gre-Nal no último sábado, o ex-atacante Christian, que defendeu o Grêmio entre 2003 e 2004, opinou sobre as constantes idas e vindas de Ferreira e das polêmicas com o empresário do atleta, Pablo Bueno.

O ex-jogador mostrou ter uma opinião bem direta em relação ao que o Grêmio deve fazer: se não está bom, “vida que segue”.

“Conheço o Pablo, é um cara bacana, tenta fazer o trabalho dele que é defender o jogador e eu respeito isso. Jamais iria criticar. É o cara que está no dia a dia e que precisa defender o jogador. Mas são decisões internas do clube. Se o jogador te entrega, se ele é bom… temos o exemplo do Messi, um dos maiores da história, que saiu do Barcelona e o Barcelona precisou pensar no clube. Você precisa ter pessoas nos clubes para tomarem as decisões. Ninguém é insubstituível. Se não está bom, não está ok, vida que segue. O clube precisa decidir independentemente de empresário. O clube não pode ficar refém de nenhuma situação”, avaliou.

Christian, que em 2020 atuou na direção de futebol da Chapecoense, também falou sobre as questões de campo. E compreendeu que o grupo gremista ainda levará tempo para se adaptar a Felipão:

“Grêmio sempre foi um clube com chegada, troca de passes e triangulações. A gente viu muito isso nos tempos do Renato no clube. Esse grupo é moldado pra isso. Os dirigentes tem que fazer uma avaliação e ver se o estilo do treinador se encaixa. É uma coisa que leva tempo, que não é do dia para a noite”, concluiu.

Em 18° com 16 pontos no Brasileirão, o Grêmio volta a jogar apenas no domingo que vem, dia 12, em casa, diante do Ceará.

Comentários