Ir para o conteúdo principal
Futfanatics Gremistas

Grêmio e outros três clubes se mostraram contra Medida Provisória dos Direitos de Transmissão

Dos 20 clubes da Série A do Brasileirão apenas 4 não assinaram nota de apoio as mudanças feitas pela MP.

Futebol 2020 na TV Globo — Divulgação

Um documento de apoio as mudanças feitas pelo Governo Federal na Lei Pelé, que mudou as formas dos clubes administrarem os direitos de televisionamentos dos jogos, foi assinado por 16 equipes da elite do futebol brasileiro. Contudo, Grêmio, São Paulo, Botafogo e Fluminense não aparecem entre os 16 clubes que se uniram no ato, mantendo a postura de contrariedade com a Medida Provisória 984.

+ “É típico da diretoria deles”, diz dirigente do Grêmio sobre postura do Flamengo na MP dos direitos de transmissão

A interpretação gremista, já manifestada pelo presidente Romildo Bolzan, é que não há motivos para acelerar os processos de aprovação da MP, uma vez que a maioria das equipes possuem contratos em vigor pelos próximos dois anos no mínimo. O Grêmio, destaca ainda, que o único clube que irá se beneficiar de imediato será o Flamengo e que a falta de um debate aprofundado sobre o tema poderá gerar grandes prejuízos ao esporte nacional.

Atlético-GO, Athletico-PR, Atlético-MG, Bahia, Ceará, Corinthians, Coritiba, Flamengo, Fortaleza, Goiás, Internacional, Palmeiras, Bragantino, Santos, Sport e Vasco foram os 16 times que assinaram o manifesto de apoio as alterações na forma como é administrada a transmissão dos jogos.

Segundo a MP-984, o mandante do encontro é o detentor dos direitos. O fenômeno já ocorreu na reta final do Campeonato Carioca com os jogos sendo distribuídos pela internet nos canais dos clubes e a grande final do Estadual feita pelo SBT.

Veja mais

Comentários