Ir para o conteúdo principal
Futfanatics Gremistas

Jean Pyerre não tem mais dor, quer voltar em uma semana e minimiza participação em peladas: “Vai ser culpa disso?”

Jean Pyerre treinando no Grêmio — Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Jean Pyerre, enfim, resolveu falar. No dia em que completou quatro meses fora dos gramados por lesão muscular na coxa direita, ele trocou mensagens com a reportagem do Gremistas.Net e esclareceu um pouco mais a sua situação.

Ele garantiu não estar mais sentindo dor e que sua não liberação até agora é por opção do departamento médico.

“Em novembro eu fui liberado pra fazer atividades físicas e pra trabalhar com bola. Tanto que participei do último treino pré-férias. Então me passaram treinamentos e tudo que eu fizesse nas férias. Só que eles (DM) ainda têm receio e preferem fazer reforço por mais um tempo por causa da fibrose”, explicou.

Jean Pyerre corre no gramado — Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O Grêmio, oficialmente, não estipula prazo para o retorno do meia. Mas o jogador está bem otimista:

“Fim dessa semana ou semana que vem”.

Participação em peladas e jogos festivos

Jean Pyerre admite ter participado de algumas “peladas” de fim de ano, como por exemplo em Cachoeira do Sul-RS logo na abertura de 2020. No entanto, garante que não teve influência na lesão e que o Grêmio estava sabendo de tudo.

“Uma lesão que era pra se curar em um mês… vai ser culpa porque eu joguei bola nas férias?”, questionou. “Se tivesse dor, prontamente não jogaria. Não tinha dor, assim como não tenho agora. É uma determinação do DM que eu ainda não participe. Simples”.

Grêmio avalia que a lesão piorou no retorno das férias

Mas o Grêmio, por sua vez, reconhece que a lesão sofreu uma “regressão” no retorno das férias. O clube, em nota, citou “alterações cicatriciais e atrofia muscular, além de pequeno edema”.

O atleta Jean Pyerre sofreu uma lesão muscular extensa da coxa direita no dia 20/09/2019. Apresentou uma boa recuperação, porém, no final do mês de outubro, os exames de controle de imagem mostraram que a cicatrização ainda não estava completa. Tendo uma excelente evolução, recebeu alta do Departamento Médico no final do mês de novembro, e iniciou trabalhos de transição com a preparação física. No retorno das férias, apresentou regressão com alterações cicatriciais e atrofia muscular, além de pequeno edema no exame de imagem. Desde então, vem realizando trabalhos específicos com a fisioterapia e preparação física. A expectativa é que, brevemente, retornará às suas atividades normais com o grupo principal”, publicou o clube.

A lesão do meia ocorreu em 20 de setembro, às vésperas de uma partida contra o Santos, fora de casa, pelo Brasileirão. Naquele momento, ele já era titular absoluto do time.

Veja mais

Comentários