Ir para o conteúdo principal
Futfanatics Gremistas

Marchezan nega “clubismo” em suas decisões sobre volta do futebol: “Motivo medíocre, quase ofensa”

Grêmio está voltando para casa depois de quatro meses fora

Espaço das torcidas organizadas na Arena do Grêmio — Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Em entrevista à Rádio Gre-Nal na tarde desta sexta-feira, o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, explicou o posicionamento em autorizar os jogos na capital neste domingo, quando Inter x Esportivo se enfrentam no Beira-Rio às 16h e Grêmio x Novo Hamburgo jogam na Arena, 19h.

O prefeito explicou que é apenas um “teste”. Ele não bancou a liberação definitiva para a final do returno do Gauchão na outra quarta e, por consequência, para o início do Brasileirão no outro fim de semana. Tudo vai depender da forma como a rodada de domingo acontecer, principalmente na questão de possíveis aglomerações.

“É um momento simbólico. Estamos liberando um dia, para dois jogos dos dois maiores clubes de Porto Alegre. Embora possa parecer uma mensagem equivocada, estamos buscando a dupla Gre-Nal para passar uma mensagem mais forte ainda. A liberação é apenas para domingo, para que a gente possa trabalhar para que sejam jogos de sucesso, assim como foram no interior, sem aglomerações e com união da família, assistindo em suas casas”, comentou.

Gremista, Marchezan descartou que poderia, de alguma forma, ter tomado decisões para beneficiar algum time.

“No momento da decisão eu não tinha noção onde seriam os jogos. Não sabia se seria Arena ou Beira-Rio. Seria um motivo medíocre, quase uma ofensa alguém imaginar que eu pensaria nisso para tomar essa decisão”, completou.

Veja mais

Comentários