Ir para o conteúdo principal

Maicon abre o jogo e diz que dirigente o demitiu do Grêmio: “Não quero mais ver”

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Após anunciar a aposentadoria do futebol, o volante Maicon quebrou o silêncio sobre sua saída conturbada do Grêmio e detonou o ex-vice de futebol Marcos Herrmann. Em entrevista à Rádio GreNal nesta quarta-feira, o agora ex-jogador disse ter sido demitido pelo dirigente.

+ Grêmio confirma negociações por reforços e dirigente avisa: “Fiquem atentos”

“Todos sabem que o Marcos Herrmann me demitiu. Não tenho raiva, mas não quero contato. Ele poderia ter vindo falar comigo, dizendo que me demitiria e explicando os motivos, mas nem falou comigo. Não foi correto comigo e com a minha história”, contou.

Maicon ainda revelou mágoa com o presidente Romildo Bolzan, que segundo ele, prometeu coisas e não cumpriu. “O presidente me prometeu coisas que não cumpriu. Mas eu ainda falo com ele, cumprimento tranquilo. O único que não cumprimento se eu ver é o Marcos Herrmann. Esse não quero nem ver mais”.

Maicon diz que era visto como “laranja podre” no Grêmio

“Eu treinava e jogava com dor. Me esforçava muito para estar em campo. Mas eu fui visto como laranja podre. Quando não deu mais suco, me jogaram no lixo. Quando eu mais precisei, me deram uma facada nas costas. Eu não queria que fosse assim”, lamentou.

Maicon e a aposentadoria do futebol

Após passagem frustrada pelo CRB-AL, Maicon anunciou que vai se aposentar do futebol no próximo mês de setembro, em seu aniversário. De acordo com o volante, o motivo da parada são as lesões.

Voltar para o topo