Ir para o conteúdo principal

Mano Menezes quer Grêmio e Inter comprando e dividindo um avião

Reprodução / Internacional

O técnico Mano Menezes, do Internacional, quer um “cessar fogo” na rivalidade Gre-Nal para que os clubes possam colaborar entre si e reduzir a diferença em relação aos clubes do centro do país, que gozam de uma posição geográfica melhor para o deslocamento durante o Campeonato Brasileiro.

+ Por que Renato planeja Grêmio diferente contra o Brasil de Pelotas

Mano Menezes sugere a compra de um avião por Grêmio e Inter. Os clubes dividiriam os custos de manutenção, bem como os arquirrivais italianos Milan e Internazionale fazem com o estádio San-Siro/Giuseppe Meazza.

“Se um dia for dirigente, sentarei com os dois mandatários dos grandes clubes e sugerirei comprar um avião. Desde que o estádio em Milão é usado por dois clubes, descobrimos que é possível. Poderíamos chegar a isso, tal a importância do deslocamento. Dar condição a quem é contratado de render o máximo. Temos parte do orçamento destinado para jogos onde se precisará usar voos privados”, disse.

Grêmio e Internacional lidam com uma diferença geográfica importante em relação aos clubes do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, que por estarem posicionados mais ao centro do país, possuem viagens mais curtas para as regiões norte e sul.

Mano Menezes defende que com uma aeronave própria, a dupla Gre-Nal ganharia tempo maior de descanso, podendo recuperar seus jogadores de maneira mais rápida entre um jogo e outro.

Grêmio e Internacional vivem jejum de títulos no Campeonato Brasileiro

O título do Campeonato Brasileirão não vem para o Rio Grande do Sul desde 1996, quando o Grêmio conquistou a competição, ainda disputada no formato de mata-mata, ao vencer a Portuguesa.

No rival, o jejum é ainda maior. O Internacional venceu o Brasileirão pela última vez em 1979.

Voltar para o topo