Ir para o conteúdo principal

Oriundo da base, Patrick não se incomoda com ausência de público nos jogos pós-pandemia: “Estamos acostumados”

O futebol está retornando em alguns lugares do mundo e os exemplos atuais mostram uma nova realidade: arquibancadas vazias. Por razões de segurança, os campeonatos estão voltando com diversas medidas de segurança e os torcedores estão precisando acompanhar apenas pela televisão.

No Brasil, quando a bola voltar a rolar o cenário será o mesmo. Em entrevista, o jovem meio-campista do Grêmio, Patrick, tentou minimizar. Segundo ele, apesar do ambiente não ser o ideal, não será algo muito diferente do que os atletas da base estão acostumados.

“Na base já passamos por isso. Tem jogadores que já estão bastante tempo nisso e esqueceram. Mas nós que viemos da base sabemos. Sempre damos importância para qualquer jogo, claro que tendo torcida motiva muito mais, mas entramos focados, atentos a todo momento, porque jogo sempre é importante”, disse o meia formado pelo Tricolor.

Como disse Patrick, os mais experientes sentirão mais a diferença do estádio vazio. Diego Souza teve recentemente a vivência de ter feito gol na Arena sem público. O caso ocorreu contra o São Luiz, no dia 15 de março, válido pelo Campeonato Gaúcho. A vitória por 3 a 2 ocorreu já sob os cuidados com a Covid-19.

“É muito ruim para o atleta porque estamos acostumados com aquele ambiente. Sabemos da dificuldade que vive o nosso país e creio que não será problema agora. O que importa é que possamos trabalhar e entrar em campo para buscar o que temos que buscar”, disse Diego Souza sobre o assunto.

Ainda não há uma definição sobre as competições nacionais, nem mesmo para a Libertadores. Já o Campeonato Gaúcho colocou como expectativa de retomada a segunda quinzena do mês de julho.