Ir para o conteúdo principal

Punido, Grêmio tem dificuldade em encontrar outro estádio; veja o motivo

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O Grêmio foi punido pelo STJD com a perda de três mandos de campo em razão às confusões na torcida durante o jogo contra o Cruzeiro, pela Série B. Na ocasião, a partida precisou ser interrompida duas vezes por conta de brigas localizadas no setor da arquibancada norte. O clube, agora, encontra dificuldades para buscar uma casa provisória, enquanto tenta reverter a punição.

+ Entenda o que desagradou Renato na logística do Grêmio para enfrentar o Sampaio Corrêa

O tricolor trabalha em cima de uma defesa e deve recorrer à sentença, buscando pelo menos o adiamento da pena com um efeito suspensivo. No entanto, caso não seja possível, o palco escolhido para sediar seus jogos em casa deve estar a pelo menos 100km de distância da Arena.

Estádios na região metropolitana de Porto Alegre estão descartados. Restam os estádios de Caxias do Sul e Bento Gonçalves, mais ao norte do estado. Vale ressaltar que a torcida do Grêmio poderá comparecer e se deslocar de Porto Alegre e região até o local do jogo normalmente. A punição envolve somente o mando de campo.

O problema em escolher Caxias do Sul aparece já no jogo contra o CSA. O Juventude tem uma partida em casa pela Série A do Campeonato Brasileiro no mesmo dia, indisponibilizando a organização de segurança da cidade para os dois jogos. Desta forma, o estádio da Montanha dos Vinhedos, do Esportivo, em Bento Gonçalves, surge como opção.

Grande desvantagem para o Grêmio na Série B?

Na reta final da Série B, cada vitória conta muito e a campanha do tricolor dentro de casa é bastante superior ao desempenho nos jogos longe da Arena. Perder os mandos de campo pode se transformar em uma grande dor de cabeça para a direção, que quer sacramentar a vaga à Série A o quanto antes. As partidas em questão são contra CSA, Bahia e Brusque.

Caso não reverta a punição, nem consiga o efeito suspensivo, a partida contra o Sport foi a última do Grêmio na Arena em 2022.

Voltar para o topo