Ir para o conteúdo principal
Futfanatics Gremistas

Pivô de eliminação do Grêmio para o River, Bressan ainda lamenta pênalti: “Se não tivesse VAR, passaria batido”

Jogador de 27 anos atualmente defende o Dallas FC, nos Estados Unidos

Em uma entrevista com o comunicador do grupo RBS, Duda Garbi, o zagueiro Bressan, ex-Grêmio, relembrou o episódio contra o River Plate, na semifinal da Libertadores de 2018. O jogador, que cometeu o pênalti que resultou o segundo gol da equipe argentina, contou sobre o que aconteceu naquele dia.

“Senti a bola pegar no meu braço mas ninguém no campo falou nada. Quando a bola saiu, os caras já queriam cobrar o escanteio. Pediram para parar o jogo e eu pensei ‘c***’. O VAR estava começando na época. Tenho certeza que se não existisse o VAR, ia passar batido”, relembra o zagueiro

“Se eu pudesse reescrever a história, óbvio que mudaria”, contou Bressan durante a entrevista.

Sobre o dia da eliminação, o jogador conta que um dos momentos mais difíceis foi o pós-jogo: “A primeira pessoa que eu vi no vestiário pós-jogo era minha esposa chorando. Minha família toda estava na Arena. É uma situação que com certeza eu queria escrever de outra maneira”.

Bressan chegou ao Grêmio em janeiro de 2013 no famoso “pacote de jogadores” que o clube contratou do Juventude. Além de Bressan, vieram do time da serra: o goleiro Follmann, o meia Ramiro e o atacante Paulinho.

Bressan deixou o Grêmio no começo do ano passado para jogar na MLS, com a camisa do Dallas FC. Lá, o jogador atua como zagueiro e lateral-direito. Na última temporada, Bressan atuou em 21 partidas e marcou 1 gol com a camisa do clube dos Estados Unidos.

Comentários