Ir para o conteúdo principal
Futfanatics Gremistas

Presidente Romildo admite que prefere encarar o São Paulo do que o Flamengo na Copa do Brasil

São Paulo e Grêmio se enfrentam nos dias 23 e 30 de dezembro.

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

A disputa das semifinais da Copa do Brasil só ocorrerá no final de dezembro, mas o Grêmio já mira a possibilidade de disputar o título da competição. Em entrevista ao programa Cadeira Cativa, o presidente Romildo Bolzan Júnior declarou que gostou do cruzamento decisivo. Em tom inesperado, o mandatário foi sincero sobre os adversários.

“Eu achava o Flamengo mais difícil do que o São Paulo. Embora o São Paulo esteja em uma fase enorme e boa. O São Paulo nos deve uma, a recente. Aquilo foi um assalto”, disse ao relembrar o empate com os paulistas no Morumbi, marcado por polêmicas de arbitragem.

A ideia da direção gremista está baseada na motivação de um reencontro diante de um rival que, no entendimento do clube, foi beneficiado pela CBF. Mesmo que o São Paulo viva uma fase positiva sob o comando do técnico Fernando Diniz, o tricolor gaúcho tem a confiança necessária para os enfrentamentos.

Problemas com a CBF resolvidos

Após protocolar o pedido de cancelamento do jogo contra o São Paulo pelo Brasileirão, o Grêmio se reuniu com a CBF e encerrou o tema. Dirigentes gremistas estiveram no Rio de Janeiro e ouviram os áudios do VAR. Conforme o relato do presidente, o assunto está concluído, mas não esquecido.

“Nós fomos lá. Protestamos e tal. Depois tivemos boas arbitragens. Não ganhamos ou perdemos pela arbitragem. Mas tem coisas que não se explica. Fizemos um pacto de silêncio depois que analisamos o VAR. Nos pediram isso e cumprimos. Mas um dia se escreve as memórias. Aquilo foi uma das coisas mais tristes do Campeonato Brasileiro”, desabafou.


Veja mais

Comentários