Ir para o conteúdo principal

Jael lembra liderança de Renato e diz que Grêmio não cairia com Tiago Nunes até o fim

Centroavante voltou a falar do Grêmio em nova entrevista

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Em entrevista concedida à Rádio Gre-Nal, o centroavante Jael voltou a falar do Grêmio nesta quarta-feira e lembrou com carinho da forma como Renato Portaluppi conduzia o grupo. Com ele, o jogador esteve no elenco entre as temporadas de 2017 e início de 2019.

“Ele centralizava tudo, é o jeito dele trabalhar. Sempre abraçou muitas coisas dentro do clube, muitas vezes até demais. Foi assim que ele fez história”, avaliou.

Hoje no Ceará, Jael trabalhou durante todo o segundo turno do Brasileirão sob comando de Tiago Nunes, a quem acredita que teria salvo o Grêmio se continuasse o trabalho até o fim:

“Quando ele chegou no Grêmio, teve um belo início. Ganhou Gre-Nal, ganhou título, teve o melhor desempenho da Sul-Americana. Depois, não teve uma sequência boa até por conta até da Covid-19, e acabou sendo demitido”, disse o centroavante, antes de ampliar:

“É um baita treinador. Quando fomos jogar em Porto Alegre, no segundo turno, falei para o pessoal: ‘Cara, como vocês deixaram um técnico desses sair’. Acho que se ele tivesse ficado, o Grêmio não teria caído”.

Após Tiago Nunes, o Grêmio ainda foi comandado por Felipão e o atual treinador Vagner Mancini antes de cair para a Série B.

Você pode gostar

Comentários