Ir para o conteúdo principal

Abalo emocional? Vestiário do Grêmio esteve silencioso e cabisbaixo após derrota em Santa Catarina

Lucas Uebel/Grêmio

Longe de seus melhores dias na Série B, o Grêmio foi uma caricatura de time e padeceu nas mãos do Criciúma na última terça-feira, de modo que o 2×0 construído pelo clube mandante poderia até ter sido mais. No final, o relato é de um vestiário visitante cabisbaixo e silencioso, envergonhado pelo placar e desempenho.

+ Grêmio não exercerá cláusula de renovação, e atacante tem saída confirmada para 2023

Quem precisou “puxar” o time na tentativa de animar os atletas no vestiário foi o vice de futebol Denis Abrahão, que também está muito pressionado pelo mau momento:

“No vestiário, percebi que estavam todos cabisbaixos. Chamei atenção para mudarmos isso. Temos que passar uma borracha nos quatro jogos horrorosos que tivemos. Essa é a cobrança. Cada um faz para si. O mais importante é que todos saibam que o momento é delicado, mas depende só de nós. Houve uma cobrança geral, por atitude. Não é o momento de cabeça baixa, mas de unir forças para sair desta situação”, disse o dirigente em coletiva.

Reunião manteve Roger e Dênis Abrahão no Grêmio

As reuniões da semana não decidiram pela saída de Roger Machado e de Dênis. Por enquanto, tudo segue igual, menos a paciência da torcida, que parece estar transbordando o limite com quatro jogos seguidos sem vitórias no certame.

A chance de reação é nesta sexta, 21h30, diante do Vila Nova, na Arena. O Grêmio agora é o 4° com 44 pontos.

Voltar para o topo